Meu Trinta Dias Vegetarianos

Escolhas alimentares são pessoais e provar que uma dieta é melhor do que o outra pode ser muito controverso, no entanto, depois de trinta dias seguindo uma dieta vegetariana, eu sinto que vale a pena compartilhar meus resultados, de modo que você possa decidir por si mesmo:

Meu abdômen está forte e visível. Meu desempenho no ginásio cada vez melhor. Eu tenho novos recordes pessoais na maioria dos exercícios. Meu humor continua ótimo. Estou dormindo como um bebê e vivendo cada dia como um guerreiro, não há nenhum sinal de cansaço, e definitivamente, não houve perda de massa muscular.

Uma simples pesquisa e você encontra as várias possíveis vantagens de seguir uma ma dieta a base de plantas, vegetariana ou vegana, a fim de ajudar o meio ambiente, proteger os animais e melhorar sua saúde. No entanto, vivendo sob constante pressão e stress, muitos acabam esquecendo a importância de se alimentar para nutrir o corpo e não apenas satisfazer desejos alimentares.

"Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio." - Hipócrates

Mas quais são essas dietas e suas características?

Dieta a Base de Plantas: É uma dieta baseada em frutas, legumes, tubérculos, grãos integrais e legumes. Exclui ou minimiza o consumo de carne, frango, peixe, produtos lácteos e ovos, bem como alimentos altamente refinados, como farinhas, açúcar refinado e óleo.

Dieta Vegetariana: Não inclui carne, frango e peixe, mas pode incluir laticínios e ovos. (Eu cumpri o desafio ainda incluindo ovos)

Dieta Vegana: Contém apenas plantas, tais como legumes, grãos, nozes e frutas. Veganos não comem alimentos derivados de animais, incluindo os produtos lácteos e ovos.

Agora que já sabemos o básico a respeito de cada uma, a seguir encontraremos três perguntas que fiz para mim mesmo antes de iniciar os Trinta Dias Vegetarianos:

1) Por me tornar vegetariano, eu vou ajudar mais o planeta?

Sim. A pecuária gera mais gases do que todos os carros e caminhões do mundo juntos (Relatório das Nações Unidas, 2006). Ela é também responsável por desmatamento e o desperdício de água, combustível e alimentos (40% da produção mundial de grãos é utilizada para alimentar o gado). Ao adotar uma dieta vegetariana, você ajuda a reduzir o aquecimento global e lutar por um planeta mais sustentável.

2) Ao me tornar vegetariano, eu vou estar ajudando os animais?

Sim. Você salva uma média de cem animais por ano, apenas por não incluí-los em sua dieta. Seguindo esse estilo de vida, sem nem mesmo ter que promover seus novos hábitos, você inspira os outros a fazerem o mesmo (como minha amiga Ashley Ginger fez), sendo capaz de ajudar muito mais do que uma centena de animais.

3) Ao seguir uma dieta vegetariana, ainda poderei me manter saúdavel e alcançar novas metas no treino, assim como objetivos estéticos?

Sim. Você pode ser saudável, agir como o seu super-herói favorito nos treinos (Homem-Aranha) e ainda ter uma boa aparência ao seguir uma dieta a base de plantas, vegetariana ou vegana.

Após encontrar razões suficientes para dar início a experiência, aqui está tudo o que aprendi:

Como em qualquer outra dieta, uma dieta vegetariana, vegana, ou a base de plantas pode ser um fracasso total se você não sabe o que está fazendo. Ainda que comer seja um hábito natural, a ajuda de um nutricionista ou personal trainer especializado em nutrição nos primeiros passos pode lhe trazer resultados equilibrados com mais rapidez e segurança (isto vale para qualquer dieta, uma dieta vegetariana não é mais perigosa do que uma não-vegetariana). Além disso, sugiro o uso de algum aplicativo para registrar o que você come, de modo que possa ter maior controle sobre a energia dos alimentos escolhidos (Calorias), macronutrientes (proteínas, carboidratos e gorduras) e micronutrientes (vitaminas, fitonutrientes e minerais).

Mas e a proteína? É possível obter proteína suficiente a partir de fontes vegetais (lentilhas, grãos de bico, ervilhas, feijões...) e ao manter sua dieta variada, você não precisa se preocupar com proteínas completas, afinal de contas, a ciência já provou que os aminoácidos de diferentes alimentos podem se complementar (ex. arroz integral e feijão).

E sobre as vitaminas e minerais? Estão todas nas plantas, exceto B12 e iodo. Veganos, por não incluirem laticínios e ovos na dieta devem considerar o uso de um suplemento de B12 e algum sal de boa qualidade (do Himalaia, Celta...), que irá fornecer não só iodo, mas outros minerais escassos em nossa água purificada.

Mas e o Cálcio? Por favor, leia a publicação anterior sobre leite.

E quanto ao Ômega-3 e as outras gorduras boas? Ao incluir nozes, castanhas, sementes, abacate e óleo de coco em sua dieta, é possível consumir um volume adequado de gorduras saturadas, monoinsaturadas e poliinsaturadas, assim como atingir um consumo balanceado de Õmega-3 por Ômega-6. A linhaça é o alimento que tem a maior concentração de Ômega-3.

E agora que conclui a experiência, o que vou fazer?

Foi tão natural viver como ovo-vegetariano, que agora eu quero avançar para uma dieta completamente vegana. Se eu vier a cometer algum deslize no futuro, estou muito confiante de que voltarei ainda mais forte, porque essa é a primeira vez que eu realmente percebo que ao mudar meus hábitos alimentares, eu desempenho um grande papel na luta por um planeta mais sustentável e a defesa da ética em relação a todos os seres-vivos a minha volta.

Força. E coma seus legumes.