Outubro Contra O Câncer: Diga Não A Comida Pokémon


Fila de supermercado, observo enquanto a caixa pergunta a cliente em sua frente se a mesma precisa de CPF na nota. A mesma cliente que sem tempo de olhar para a caixa, diz que não, enquanto tenta controlar um garoto, provavelmente seu filho, de não mais de seis anos que a acompanha.

E lá se vão as compras: duas caixas de leite sem lactose, dois pacotes de biscoito, algumas caixinhas de achocolatado pronto, queijo, iogurte de morango, suco, pão de forma e algumas barrinhas de chocolate provavelmente para a sobremesa.


Enquanto isso eu olho para minha cesta com alguns pacotes de brócolis e peito de frango, me sinto por alguns segundos melhor por minhas escolhas, mas dai me lembro de algo que acredito e que até o mais antigo dos livros, a própria bíblia, nos explica e que é mais ou menos assim:

"Aquele que come de tudo não deve desprezar o que não come, e aquele que não come de tudo não deve condenar aquele que come, pois Deus o aceitou. (Romanos 14:3)"

Mas vamos aos fatos? Aonde é que vamos com tudo isso?

Pais? Vocês dariam refrigerante para um cachorro? Então por favor me respondam, por que alimentam assim nossas crianças? Ou melhor, por que nós como indivíduos nós propomos a comer tantos ingredientes que nem mesmo sabemos o que são ou de onde vem?

Seria inconsciência? Falta de instrução? Por que se é, eis aqui um alerta para vocês:

Comer "ingredientes" ao invés de comida todos os dias, em todas as refeições, sem parar, faz mal! Sim! Para a saúde, para o meio ambiente e até mesmo para o bolso, pois todas essas engenharias nutricionais são caras, se comparadas a um arrozinho com feijão.

Esse é o retrato de uma sociedade que já leu alguma vez no Google a frase "você é o que você come", mas não tempo para notar que desconhecemos dois terços da comida que levamos para a boca.

Por isso, se você chegou a ler até aqui, peço para que compartilhe esse artigo e pense naqueles que você perdeu ou que poderiam estar em melhores condições se em algum momento tivessem parado para notar que talvez valha a pena voltar ao começo em muitas coisas que chamamos de evolução.

Resumindo o chamado:

1) Coma Mais Alimentos de Verdade. Você não precisa cortar o bolo, sorvete, pizzas, e sim se aproximar mais dos alimentos não processados.

2) Se tem Rótulo e Valor Nutricional É Monstro. E não é Pokémon. Boa parte dos processados que consumimos acaba vindo de alimentos do dia a dia e não daqueles que consideramos ruins para a saúde. Exemplos: pães, sucos, temperos, biscoitos, etc.

Força. Sua Cabeça É Seu Mestre, Mas A Barriga, Depende de Você Controlá-la ou Não.

Nilo Lima, o autor desse blog, é um garoto de 28 anos, apaixonado por Fitness visto como nossa grau de aptidão perante a qualquer situação ou ambiente proposto, mas que entende a necessidade de um equilíbrio, e por isso também encontra espaço para sorvete, cookies, pizza e bolos gigantes como aquele do filme Matilda.