Como Ter Resultados Na Hora do Treino e Na Vida


Se você chegou até aqui, provavelmente está frustrado ou frustrada, pois mais uma vez se pegou no mesmo ciclo de repetição:

1) Se empolgou com uma estratégia nova que parecia perfeita e a prova de balas. Um plano mirabolante que envolve algo como investir 10% do seu dinheiro aqui, 10% lá, 10% em casas e ter um milhão antes dos quarenta anos; algo como alimentar-se de pizzas e bolos uma vez por semana e ganhar 10 kg de pura massa muscular; algo como fazer abdominais infra com auxílio de um travesseiro e ficar com o abdômen rasgado; algo como comer apenas ovos e ver a celulite indo embora, etc.

2) Iniciou o uso da estratégia.

3) Falhou.

4) Fingiu que não.

5) Falhou novamente.

6) Buscou outra.

7) Repetiu o ciclo do 1 ao 6 umas 10-15 vezes.

8) Buscou finalmente um artigo como ESSE!

9) Infelizmente, não se engane, provavelmente vai repetir o ciclo do 1 ao 8 muitas vezes como se fosse a primeira vez e em algum momento vai começar a dar desculpas para não ter alcançado o resultado que deseja. Não se crucifique, tenho uma sugestão para isso, basta clicar para ver esse outro artigo

O lutador Floyd Mayweather Jr. por Ethan Miller, foto retirada do Getty Images
Estou lendo um livro chamado "Maestria", escrito por Robert Greene. Ele cita a história de Mozart, não sei se já ouviu falar, mas Mozart apesar de ter sido reconhecido pelo seu talento logo criança, com pouco mais de 6 anos, só tomou as rédeas de seu futuro e do que realmente gostaria de fazer com seu dito "talento" anos depois.

Por qual razão coloquei "talento" entre aspas? É porque Wolfgang Amadeus Mozart, apesar da provável facilidade que tinha para ler e entender partituras, não alcançou nada de maneira fácil. O mesmo disponibilizava horas e horas de treino a música, não só ao piano, todos os dias, até ter as pontas de seus dedos avermelhadas de sangue. Ele lia e relia cada nota, ritmo, músico de sua época de todas as possíveis maneiras até conseguir encontrar seu próprio estilo.

Mozart se entregou a sua maior paixão, ao seu maior desejo, e ainda assim, para alcançar todo o sucesso que almejava, sacrificou provavelmente muitas relações familiares, momentos de lazer, descanso, cervejas com os amigos para chegar onde chegou.

Ele é o nosso primeiro exemplo de como é necessário que você... 

Abrace a dor do caminho e não se assuste com as pedras ou pedradas que a vida pode lhe oferecer.


Mozart em detalhe de pintura por Johann Nepomuk della Croce
Mozart ainda é um belo exemplo para expressar a necessidade de seguirmos em frente e não cogitar voltar ao começo ou desistir. Você conhece alguém ou você mesmo já passou pela situação de ter comprado um violão ou piano, teclado etc. para só depois entender que os mesmos instrumentos não vem com um chip que vai lhe dar a habilidade de tocar os mesmos de maneira automática, sem muitas e muitas horas entediantes de treino?

Por isso, um outro importante conselho se você realmente deseja alcançar mais resultados em tudo o que faz é:

Exclua a opção DESISTIR de suas alternativas.


Se você é fã de história, pode conhecer a história de Cortés e a queima de seus navios. No ano de 1519, o polêmico Hernán Cortés que se divide na fama de civilizador ou genocida, chegou ao Novo Mundo com seiscentos homens e, ao chegar, fez história destruindo seus navios. Isso enviou uma mensagem clara para seus homens: Não há como voltar atrás. Dois anos depois, ele conseguiu sua conquista do império asteca.

Mas é preciso compreender que mesmo que você tenha o fogo dentro de você para seguir com um passo de cada vez, é preciso que tenha um caminho, se não pode acabar andando em círculos, e tenho certeza de que não deseja voltar para os parágrafos anteriores em breve, por isso:

Tenha um plano de ataque e siga o mesmo a risca.


Seja um menu de opções do que deve comer a cada refeição, seja um programa de exercícios físicos, seja quanto deve investir ou poupar a cada mês, você precisa de um plano claro e indiscutível.

Evite qualquer tipo de estratégia que seu ego possa a qualquer momento questionar.


Uma maneira simples de fugir do excesso de dúvidas, é adotar as ideias que já propus aqui em outro artigo que em breve excluirei, pois planejo transformá-lo em livro, o "Obesidade de Informação". 

Às vezes, nosso maior inimigo está dentro de nós mesmos, por isso, mande o seu EU estúpido calar a boca! E quando você sabe que é ele falando e não você conscientemente? Quando você começa a se explicar para tudo e para todos sobre os porquês de você fazer algo de uma determinada maneira ou de outra.

Foto de atleta por Kate Bubacz para o BuzzFeed
Seja que, da próxima vez que alguém vier lhe questionar por que você está investindo no Tesouro Direto, sendo que você mesmo ainda não sabe ainda exatamente como funciona, apesar de saber do benefício a longo prazo, ou por que ainda faz cadeira abdutora e adutora, sendo que todo mundo fala que em um programa que já inclua agachamentos, ela é um aparelho inútil; ou por que você não come mais carne, mesmo gostando muito de um pedaço de animal sangrando em seu prato, engula sua língua (ainda que também seja carne). 

Evite desperdiçar palavras.


É provável inclusive que você sequer tenha certeza do que realmente leu por aí sobre um determinado estudo ou comprovação, e que toda a certeza que você realmente tem HOJE, mude em alguns anos. Isso é absurdo, mas não sou eu falando, é a ciência!

Rolf Dobelli, escritor do livro "A Arte de Pensar Claramente", cita a um episódio de 1973, quando o cientista Gregory Markus, entrevistou três mil pessoas e perguntou a respeito de temas controversos, como legalização de drogas, aborto, etc. As respostas variavam entre "de acordo", "discordo", "totalmente de acordo", etc. Dez anos depois, o mesmo repetiu as perguntas através de um novo processo. Resultado: O que os candidatos responderam muitas vezes diferiu do que os mesmos recordaram de ter respondido em 1973. O cientista notou ainda que boa parte das opiniões não só mudaram, assim como que ao perguntar para os mesmos candidatos qual tinha sido a resposta dada por eles anos atrás, boa parte das respostas, quase que todas tinha sido diferentes. Você pode conferir o estudo clicando aqui.

No mais, trabalhe duro, nada é fácil. Após começar, não olhe para trás. O médico e palestrante Paulo Muzi, famoso por sua forma física e conhecimento em relação a treinamento físico e nutrição, diz em um trecho de uma de suas entrevistas que "você não deseja um bolo, você deseja a satisfação que o mesmo pode lhe oferecer".

Foto de "satisfação" retirada de vídeo do canal Delish no Youtube
Pese quanto vale a satisfação de um corpo bonito e saúde, perto de uma barriga flácida e impotência na cama. Pese quanto vale um passeio com seus filhos, namorada, namorado sem se preocupar com a hora de ir embora, perto de horas pensando apenas em trabalho. Pese quanto vale um celular novo ao invés de investir em algo que lhe traga mais frutos a longo prazo. Pese.

Força e Não se Engane... Você Sabe que Não Precisa de Muito Mais do Que Isso Para Ter Mais Resultados.