Barras de Cereal Nada "Nutri-tivas": Seu Dinheiro na Privada #2

Essa é segunda publicação da Série Seu Dinheiro na Privada, para mais, clique aqui: AQUI!

Muitas vezes, elas aparecem acompanhadas dos dizeres: Sem Adição de Açúcares; Zero Gordura; Apenas 100 Calorias por barra; Zero Gorduras Trans; ou 100% Natural. Perceba porém, que além da maioria conter colheres cheias de açúcar e seus variantes, trazem também todos os tipos de ingredientes processados. O fato delas serem naturais, também não justifica, pois veja só: chumbo é um ingrediente natural e mata se consumido oralmente.


As barras de cereais, ou "barrinhas" (termo que passou  a ser utilizado provavelmente a fim de diminuir ainda mais o peso na consciência de quem as consome) são vendidas abertamente como substitutos de alimentos não tão saudáveis como o chocolate, quando na verdade, muitas das vezes, são ainda escolhas de baixo valor nutritivo.

Ainda que possam ser uma alternativa melhor do que o brigadeiro de todos os dias, nutricionalmente e financeiramente, não substituem os benefícios de uma fruta, castanhas ou cereais em flocos (e o bom e velho prato de comida).

Barras de cereal de verdade podem ser feitas com aveia, frutas secas, castanhas, sementes e mel, porém a fim de baratear a produção, gerar mais lucros, aumentar a palatabilidade (o gosto), fazer com que você, consumidor, coma mais do produto em questão, a mesma pode vir até mesmo com 25 ingredientes, como no exemplo abaixo (sabor aveia, banana e mel, ainda que o ingrediente com maior concentração seja xarope de glicose e apenas 3% de cada barra seja composto de mel):

Xarope de glicose, cereais (42%) (flocos de arroz, milho, trigo enriquecido com ferro e ácido fólico, cevada e aveia), açúcar, extrato de malte, polidextrose, sal, antiumectante carbonato de cálcio INS170I e estabilizante fosfato dissódico INS339II, , mel (3%), açúcar mascavo, gordura de palma, açúcar invertido, polpa de banana, óleo de milho, antioxidante lecitina de soja INS322, corantes caramelo INS150D e betacaroteno INS160AI e aromatizante.

Note também que a aveia, não é o cereal principal, e sim os flocos de arroz, que possuem baixo valor nutricional, um custo muito mais baixo do que o da aveia e dão aos consumidores a impressão de que estão ingerindo uma porção de tamanho adequado ao preço que pagam pelo produto.

Dentre os ingredientes, veja os possíveis efeitos do consumo constante dos mesmos através de comidas industrializadas:

1) Maltodextrina: alergias, inchaço, flatulência, ganho de peso, resistência a insulina e risco de desenvolver diabetes tipo 2.

2) Ácido Fólico: dores abdominais, diarreia, vermelhidão, insônia, irritabilidade, dificuldade de concentração, náusea, dores no estômago, mudanças de comportamento, reações na pele, tremores, gases.

3) Carbonato de Cálcio: vermelhidão, coceiras, inchaço facial, incluindo na região dos lábios e língua, aftas, dificuldade de concentração, dores de cabeça, irritabilidade.

4) Fosfato Dissódico: calcificação de orgãos em pessoas que sofrem de disfunções renais.

5) Lecitina de Soja: rinite, diarreia, vômito, enjoo, dores no estômago, cólicas e gases.

6) Corantes Artificiais: déficit de atenção, hiper-atividade, dificuldade de concentração, e Câncer.


SOLUÇÃO: Faça sua própria barra de cereais por mais nutrição e menos nutri-enganação:

Ingredientes: 1 xícara e meia de tâmaras secas, figos secos, bananada picada (mariola) ou damasco, meia xícara de aveia, óleo de coco, ou de sua preferência.
Opcionais: mel, castanhas, sementes, pasta de amendoim ou amêndoas.

Modo de preparo: Bata a opção de frutas secas em um processador ou liquidificador, até que vire uma pasta (deixe as frutas de molho em água morna por 15 minutos antes, caso estejam muito duras). Em uma vasilha, misture a pasta com a aveia e ingredientes de sua preferência. Misture bem para incorporar os ingredientes. Passe a mistura para uma forma untada e prense criando uma placa fina e uniforme, corte sem remover da forma. Daí, pode levar ao forno em fogo baixo para dourar e ficar mais crocante, ou retirar as barras já cortadas da forma, armazenando-as em seguida no freezer (onde podem ficar por meses) ou geladeira, onde ficam como uma consistência mais macia, como a das barras industrializadas. Pronto.

A indústria só quer saber de lucros. Lucre você também e comece a pensar que na verdade vive em um grande supermercado, onde os donos fazem de tudo para você se manter nos corredores principais e bem longe das frutas, verduras, legumes e até mesmo do açougue.


Eles ganham, nós perdemos. A única coisa que ganhamos é uma dívida contínua e inconsciente a medida em que ficamos dependentes desses falsos amigos da Alimentação Saudável e Fitness, e ganhamos alguns quilos extras por conta de alimentação pobre em nutrientes e alta em calorias desnecessárias.

Força. E Mantenha A Carteira Longe da Privada.

Caso tenha gostado do artigo, por favor ajude no crescimento do Nilogia, compartilhando o blog e curtindo a página do Facebook.