Me Machuquei, Minha Vida Nunca Será A Mesma

Domingo de sol, no fone tocava Bigwig, uma das bandas barulhentas que gosto de ouvir. Joguei o longboard no chão e lá fui eu de um lado para o outro, deslizando pelo asfalto liso e quente daquele meio-dia na Paulista. 

Tudo ia bem, até que o cara com voz de moleque perdido nos reefs de guitarra da música coincidentemente chamada Bad Timing, se misturou com a aparição repentina de uma criança cruzando a avenida, não teve jeito, fiz o possível para me desviar, consegui, mas a mudança de direção foi tão súbita, que ouvi um estalo, e não,  não era dos pratos da banda californiana tocando no meu iPhone, era meu joelho mesmo.

Muita dor, um balão no lugar da patela esquerda, algumas horas no hospital, raio-x, ressonância magnética e finalmente o diagnóstico: Rompimento Completo do Ligamento Cruzado Anterior. Diferente de meu ombro, que não precisou de nenhuma  intervenção por agora, nesse caso vou ter que operar. Afastamento do trabalho. Provavelmente 1 mês para organizar a cirurgia, visitar médicos e etc. Mais 1 mês pós operatório até conseguir andar normalmente. Daí são  10-12 meses para voltar a prática de qualquer atividade física sem problemas (incluindo aquele agachamento com 200 kg).

Acontece. Você preza por suas horas de sono, treina com afinco, se preocupa em beber muita água e nada mais, evita alimentos processados , come apenas o suficiente para manter seus níveis de energia estáveis enquanto evita o acúmulo de reservas de gordura desnecessária, suplementa apenas com o básico como vimos aqui no Nilogia e daí acontece...


Uma hérnia que surge, um ligamento que rompe, um pulso que se quebra, tendinite, artrose, ou pior! Surge um Câncer ou problema cardíaco inesperado.

Minha vida nunca será a mesma! Não, e nunca foi a mesma, sempre busquei o atrito, a diversidade, as experiências, os erros, então  na verdade, nada mudou! Ela nunca foi a mesma.

O que fazer? Lute! Lembre-se que brincar de ser seu próprio super-herói também inclui adversidades.

"Grandes poderes, envolvem grandes responsabilidades." (Tio Ben - Homem-Aranha)

Incluindo a de se cuidar, prevenir como pode, mas saber lidar com lesões e enfermidades quando não existe outra opção.

Então, a menos que tenhamos Eddard ou Frankenstein no nome e tenhamos perdido a cabeça literalmente, não existe razões para abandonar o treino, a alimentação saudável e por que não o Entusiasmo.

Horas que precisamos aceitar nossas próprias batalhas e levar em conta princípios que prego na minha caminhada ao lado da Educação Física: Treine para estar preparado para o desconhecido.

Ganhei uma lesão, mas os leitores do Nilogia ganharão um presente: a série Road to Recovery.

Ao longo dos próximos meses, vou explorar algumas reflexões e conhecimento fundamental e livre a respeito dos tipos de treino que estão mais propensos a lesões, possíveis razões para lesões surgirem, o que fazer a partir da descoberta de uma lesão mais grave e o que não fazer (já descobri alguns itens dolorosamente), o quê e quanto comer, suplementos e quando retornar.

Em troca, lhe convido a inscrever seu e-mail em nossa caixa de mensagens para que não perca nenhum artigo novo da série, e possa acompanhar de perto minhas aventuras com esse ligamento "desligado".

Força. E Se Não Der Para Agachar, Faça Pistols.