Lição #3 Suplementos. Sim ou Não?


AVISO: A MENOS QUE VOCÊ JÁ TENHA LIDO A PRIMEIRA PARTE DESSE ARTIGO SEGUINDO A LIÇÃO #1 E LIÇÃO #2 DO NILOGIA FITNESS, NÃO SE AVENTURE A LER ESSE AQUI, PODE VOLTAR PARA O FACEBOOK.

Partindo do princípio que você já segue uma alimentação rica em alimentos não processados, não refinados e não industrializados, assim como busca manter uma vida fisicamente ativa (não me refiro apenas a caminhadas), suplementos podem ser uma mão na roda para dar aquela balanceada final em alguns nutrientes que podem vir a faltar no corre corre da vida urbana. 

CC0 Public Domain
1) Mescla de Raízes, Ervas, Hortaliças e Algas em Pó (Super Farinhas): Faça sua própria mistura ou compre alguma pronta, mas sem aditivos ou conservantes por favor. Os greens são uma boa opção, eles são uma mistura de fitonutritentes de diferentes legumes, hortaliças, algas, sementes, raízes e brotos, enriquecidos com probióticos e prebióticos (bactérias que ajudam na digestão), você pode fazer o seu próprio. Uma porção em pó lhe dará uma boa dose de diferentes vitaminas e minerais, sem a adição de cores, sabores e aditivos químicos. Por ser proveniente de uma mescla de alimentos reais, sua absorção tende a ser mais lenta e por conta disso o aproveitamento de seus ingredientes poderia ser mais efetivo, muito diferente do que vai notar se tomar um multivitamínico "de A a Z" em tabletes, que na primeira ida ao banheiro já se escoa pelo ralo. No momento venho utilizando Espirulina, açafrão, maca e colágeno mesmo. Utilizar uma mistura balanceada de diferentes ingredientes pode auxiliar na diminuição de pressão arterial em hipertensos por exemplo. (ZHANG et al., 2009)

 CC0 Public Domain
2) Óleo de Ômega 3 Destilado Molecular, ou Óleo de fígado de Bacalhau, ou Ômega 3 em Cápsulas de Gelatina (mínimo 3000 mg de Ômega 3 por dia): Independente de nossos objetivos pessoais, o Ômega 3 é um ácido graxo (gordura) essencial. Uma arma para quem quer perder gordura, se livrar de dores, ganhar músculo, se livrar do estresse, concentrar-se com mais facilidade, ter um coração sadio, a até ter mais performance na cama. (SIMOPOULOS, 2002) O corpo não produz Ômega 3, por isso temos que obtê-lo através da dieta. Infelizmente, com o passar dos anos, mudanças climáticas, forma como criamos gado, exploração abusiva de terras para plantio, técnicas de aceleração de produção, alterações genéticas, nossa consumo natural de Ômega 3 diminui, por isso o benefício do suplemento. (LUNN et al., 2006) Outra opção seria comer algas marinhas, frutos do mar, peixe diariamente, só que daí vem outro risco, o alto consumo pode causar contaminação por mercúrio, elemento presente nos nossos oceanos por conta da poluição causada por nós mesmos. (CHEN et al, 2012) O Ômega 3 Destilado Molecular é livre de impurezas, sem gosto ou cheiro e tem alta concentração por grama. O Óleo de Fígado de Bacalhau não é filtrado com o mesmo rigor; tem gosto e cheiro, porém para os fortes de paladar, provem a necessidade média diária de Ômega 3 com um colher de sopa. Já o Ômega 3 em cápsulas de Gelatina é duvidoso; na embalagem diz que é Ômega 3, nos ingredientes porém diz óleo de peixe. Na caixa diz 1000 mg por porção (esse número muitas vezes é incluído como parte do nome do produto), mas nas indicações já diz outra coisa. Para você atingir uma média de consumo de 3000 mg de Ômega 3, você precisaria consumir em média 8-10 cápsulas dessa terceira opção.

CC0 Public Domain
3) Proteína em pó (Whey Protein, Whey Concentrate, Whey Isolate,, Proteína da Carne, Albumina, Proteína de Ervilha, Proteína de Soja, Hemp Protein, etc.): Apesar de estar na lista, não sugiro o uso de proteínas em pó como suplementação diária para ninguém, e o motivo é simples (lembre-se da lição #1): São todas processadas, com isso perdem valor biológico, recebem aditivos químicos, conservantes e espessantes, além de que mês por mês uma nova marca é flagrada alterando seus valores nutricionais na embalagem. (GRAF et al., 2011) No Brasil, ainda sofremos com outros desafios: o custo dos produtos importados e a qualidade questionável das marcas, mesmo as importadas. (HOFFMAN et al., 2004) A menos que dinheiro seja um bem totalmente abundante em sua carteira, e seu fígado não seja prioridade se comparado a cremosidade, mixabilidade, propaganda impactante da proteína em pó que você usa, sugiro que utilize essa saída para aqueles dias que realmente não tiver COMIDA DE VERDADE ao seu alcance.

Caso queira ver algo mais voltado para Suplementos para Treino, você precisa ler esse artigo aqui.

Força. Viva Mais, Suplemente Menos.