Pular para o conteúdo principal

Uma Visão Sobre Escolhas Alimentares & Atividade Física em Tempos de Fim do Mundo

Preferi esperar a poeira baixar, dar tempo de nos adaptarmos a nova realidade em relação a pandemia com a qual ainda estamos lidando, antes de trazer alguns pontos que podem servir de verdadeiras pérolas para todos nós, tanto onívoros (aqueles que comem de tudo), quanto vegetarianos (aqueles que restringem parcialmente ou completamente o consumo de produtos de origem animal). De fato, não imaginei que passaríamos por isso;  já demos adeus a mais de um milhão de vidas (e subindo...) ( WORLDOMETERS, 2020 ) por conta de um vírus que tende a ser ainda mais perigoso quando infecta portadores de doenças crônicas como diabetes e hipertensão, asma, assim como obesos e indivíduos acima de 60 anos ( CENTRO DE CONTROLE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS, 2020 ). Nos escondemos atrás de máscaras e litros de álcool em gel, mas sem nós dar conta de que através do desenvolvimento de Fitness (Hábitos Saudáveis, Educação Física e Nutrição), poderíamos prevenir não só as chances de termos graves complicações ao li

Road to Recovery: Key Strategies for Injury Recovery

Here I am, writing from  my bed, while getting used to some bioabsorbable screws attached between my femur and tibia, due to the newborn anterior cruciate ligament in my left leg, made from scratch using a thin slice of my left knee flexors, and with all of that I am positively moving forward in this long way to recovery after a silly accident a few months ago.

I have just left the hospital and for the first days at home I must keep a thick layer of bandage protecting my leg, until my doctor decides I am good to go bandage free and probably remove the stitches around it as well (not so many).


And even though there is a million possibilities of complications while healing, I am positive, because there is another million and one that everything can be better than I am planning.

This post is not about my knee, myself, my ego, my blog, but about all of us that are exposed to the risks of getting injured and how to smartly handle the difficulties involved in being injured.

1) Focus on Healing. The reason is right there in the title. By the moment you focus on strategies like RICE (rest, ice, compression, isolation), eating to get better soon, physiotherapy, as well as taking any medication that might be really necessary, you will not find much time to worry about the other stuff.

2) Get Your Squad Ready. You will need support, so don't refuse the assistance of those around you. You don't need to become totally dependent of family and friends, but finding a balance is extremely helpful.


3) Laugh Hard, Then Laugh Harder. Laughter not only reduces stress, it also acts as a muscle relaxer and even imagining the anticipation of laughing reduces cortisol and adrenaline and helps muscles to relax.

4) Chill Like a Pro. We had an entire article about that. By stressing you will only  create muscle tension and lower your immune system, impacting your body’s ability to heal.

5) Find A Way to Keep Connected to Your Goals. It might be that your injury will put you away from most of your regular activities for a while. You might not  be able to go to work, run, engage in social gatherings as you wish, but you still can put some effort on reading, creating your own social media content, investing the free time in learning  more about your interests through books, videos and seminars, as well as adapt all your physical activities according to your needs.

Keep Strong. And Getting Stronger.

Postagens mais visitadas deste blog

Passei 1 Mês Comendo 1 Refeição Ao Dia

Janeiro de 2017, acabara de me mudar para uma nova casa. Segui curtindo meu novo emprego (trabalho também como modelo em uma empresa de ecommerce ) e super motivado a tentar algo novo, muito diferente do que simplesmente cortar alimentos refinados como vimos no artigo anterior . A ideia era contrariar uma das estratégias mais eficazes e básicas que você vai ouvir ao visitar um nutricionista: Coma de três em três horas. Os motivos para se comer assim são realmente eficazes e incluem: 1) Níveis de energia mais controlados devido à distribuição de açúcar constante e nutrição adequada durante todos os momentos do dia. 2) Menos fome repentina e desejo de comer besteiras monstruosamente; também devido ao açúcar controlado. 3) Maior chance de aproveitamento de tudo o que ingerimos e consequentemente melhor digestão. 4) Diminuição de catabolismo muscular (dano e possível perda de massa magra). 5) Você come menos, de maneira mais controlada e acelera seu metabolis

Meu Primeiro Ciclo Anabolizante

O que você precisa saber antes de ler esse artigo: 1) Não vai ter "para, para, para" do João Cléber. 2) A venda de anabolizantes e suplementos alimentares estrangeiros sem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e sem informações de rotulagem em português é crime contra a saúde pública. 3) Por outro lado, a venda e prescrição de determinadas substâncias anabolizantes no Brasil não é ilegal desde que prescrita pelo devido médico. Segue o artigo: Art. 1o A dispensação ou a venda de medicamentos do grupo terapêutico dos esteroides ou peptídeos anabolizantes para uso humano estarão restritas à apresentação e retenção, pela farmácia ou drogaria, da cópia carbonada de receita emitida por médico ou dentista devidamente registrados nos respectivos conselhos profissionais.   ( PLANALTO, 2000 ) Com uma observação: Mesmo respeitando a lei, ou com a prescrição de um médico, tomar anabolizantes, seja para reposição ou para correção do nív

Apagar e Acender a Luz Não Queima a Lâmpada

- Nilo, dá para tirar o dedo do interruptor? Isso aqui não é boate não menino, vai acabar queimando essa luz. Faz tempo, mas daquelas verdade indiscutíveis de meus dias hiperativos, essa é uma daquelas que hoje posso rebater com toda certeza: Apagar e acender a luz não queima lâmpada alguma! Pelo menos não a do corpo humano. Pelo contrário, lhe ajuda a queimar gordura, acelera o metabolismo e faz o custo benefício de cada minuto de exercício subir ainda mais. Mas que lâmpada é essa a que me refiro? Apenas uma maneira figurada de entender nossa capacidade de gerar potência. Assim como uma lâmpada que consome mais energia de acordo com a intensidade de sua luz, o corpo humano também consome mais energia de acordo com a intensidade da atividade física que exercemos. E fato é que entre manter nossa lâmpada acesa com a luz bem suave por várias horas e deixá-la queimar com o máximo de incandescência possível ainda que por curtos períodos de tempo por repetidas vezes, é a segunda o